CampanhaFundos202206

IBAN PT50003502020003702663054   NIB 003502020003702663054

30 de Junho de 2024

Nota à Imprensa

PCTP/MRPP informa a sua posição sobre o Serviço Militar Obrigatório no momento presente

Lisboa, 29/04/2024

O Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP) considera, e sempre considerou, que a defesa do país compete a todos os cidadãos e não a um grupo de mercenários mesmo que este se designe por Forças Armadas Portuguesas pelo que propugna a prestação, por todos os cidadãos, de Serviço Militar durante um dado período de tempo a definir que lhes permita aprender as perícias militares para, em caso de ataque ao nosso país ou o seu bem-estar se torne impossível, se mobilizem rapidamente para, consoante o caso, repelir esse ataque ou instaurar o bem-estar popular.

Sobre o mesmo tema, o PCTP/MRPP reafirma hoje o que o camarada Arnaldo Matos referia já em 2016:

As Forças Armadas, de portuguesas, só têm o nome. As Forças Armadas ditas portuguesas são hoje um grupo de mercenários, lacaios do imperialismo americano, francês e alemão.

Todas estas tropas mercenárias deviam recolher a Penates, para serem imediatamente desmobilizadas.

Ler mais 
António Costa, o Ungido!
 
https://www.portugal.gov.pt/upload/imagens/i058128.jpgComo se vinha anunciando desde a queda do governo (11 de novembro 2023) a que presidia, e que jurara não abandonar para ir para a Europa, (“Já expliquei a todos que não aceitarei uma missão que ponha em causa a estabilidade em Portugal. Alguma vez eu poria em causa a estabilidade que tão dificilmente conquistei? – 26 de junho 2023), António Costa foi, afinal eleito, dia 27 de Junho, embora por maioria qualificada, presidente do Conselho Europeu, cargo que assumirá a partir de Dezembro e no qual se manterá, pelo menos, durante dois anos e meio.
 
Portanto, até para António Costa era difícil dar o dito por não dito, sem perder a face. Por outro lado, todos nos lembramos de o presidente da República ameaçar com a interrupção da legislatura e novas eleições caso Costa aceitasse um cargo europeu! Contudo, António Costa ocupa um cargo europeu! E com o apoio expresso de Marcelo! Malhas que o império tece.

António Costa diz que não acredita em milagres. Os comunistas muito menos!
 
Então, o que aconteceu para aqui chegarmos? 

 

Marcelo, Demite-te!

https://images.rr.sapo.pt/1907155195723ac1919d945_base.jpgMarcelo Rebelo de Sousa está cada vez mais implicado no caso da "cunha" relativa às gémeas luso-brasileiras.
 
Ler mais

Cartas da Prisão

Cartas da Prisão, um Livro de Lehttps://scontent.fopo6-2.fna.fbcdn.net/v/t39.30808-6/449301098_794913506126403_332902223671074720_n.jpg?_nc_cat=106&ccb=1-7&_nc_sid=833d8c&_nc_eui2=AeGvvem0m6Ig7_vs8TWWf-radEDORz_6iGV0QM5HP_qIZVMRzVezGo0J89txWp4kvos&_nc_ohc=R9GjXWYpyLYQ7kNvgETaTe0&_nc_ht=scontent.fopo6-2.fna&oh=00_AYCaPN-0jZ6hilCojjcbRINtcJbrVygwknYcKVgvjcM5Ng&oe=6687913Conel Coelho, um poeta, dirigente associativo, escri-tor, desportista, um militante do nosso Partido que sempre ousou lutar por uma sociedade sem exploração e opres-são, infelizmente já desaparecido. Viveu intensamente "até às 19 horas do dia 7 de Dezembro de 2021..."

Ler mais

Opinião

Um exemplo de liquidação do SNS

Oeste

Um exemplo de liquidação do SNS

Recebemos de um nosso leitor a carta que expressa a preocupação quanto ao previsível encerramento do hospital de Torres  Vedras e que, abaixo, transcrevemos na íntegra 

Exmos Srs,

Meu nome é Patrick Francisco, tenho 46 anos, e sou residente em Torres Vedras.

Tomei a liberdade de deixar aqui uma reflexão sobre uma questão fundamental para os cuidados de saúde na Região Oeste de Portugal.

Um dos temas que tem suscitado grande preocupação entre os torrienses e em toda a Região Oeste, está relacionado com o acesso aos serviços hospitalares. Até agora, a Região Oeste tem sido servida por 3 Hospitais, nomeadamente em Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche.

Entretanto, durante o governo PS, ficou decidido que toda a Região Oeste seria servida apenas por um Hospital que ficaria situado no município do Bombarral. Apesar da minha falta de conhecimento técnico na matéria, tenho muitas dúvidas quanto a esta solução. A Região Oeste é muito vasta, pelo que apenas um Hospital para toda a região parece-me claramente insuficiente.

Sugiro a possibilidade de se construir dois hospitais de médio porte na Região Oeste, em vez de apenas um grande hospital. Na minha opinião, seria mais sensato ter um hospital para o Oeste Sul (próximo de Torres Vedras) e outro para o Oeste Norte (próximo de Caldas da Rainha).

Destaco a importância de manter o hospital em Torres Vedras, considerando que o município possui mais de 80.000 habitantes e, para além disso, atende uma população bastante numerosa de municípios vizinhos.

Agradeço a atenção dispensada e espero que possam considerar esta reflexão na tomada de decisões futuras.

Atenciosamente,

Patrick Francisco

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home Correspondências Um exemplo de liquidação do SNS