CULTURA

A rebaldaria burguesa

A rebaldaria burguesa

Mostram os factos à saciedade
Que as burguesias urbanas
Cansadas de gritar ML
E rejeitadas do Orçamento
Engrossaram um pensamento
Tiraram as roupas probetanas
E com os restos mentais
Remendaram a diversidade
E perdidos os sonhos de entrada
Nos partidos tradicionais
Avançaram um Bloco
Claro, titulado de “Esquerda”
A mesma máscara de identidade
Vestida na moda sem gravata
E de sapiência aprumada
Inchados ex-dirigentes de topo
E lábia de escolaridade avançada
Esquecida cartilha “revolucionária”
Antes muleta que não comer nada
Qual teoria, qual Revolução
Votos próprios é que dão chão
E muito dinheiro por votação,
Hipocrisia abafando a exploração
Alianças e mancomunações
Levam a pandilha às televisões
Sorrisos em defraudadas condições
E sem pudor do passado
Da farsa ML agora rejeitado
Que se lixe o povo tramado
O Capital agradece a missão
À ajoelhada corrente tampão
Mandada por espera de percepção
De qualquer revolta ser desarmada
Esquecendo-se os novos vendilhões
Desmascarada a política seguidista
E o papel de partido trapezista
Que a mentira repassada arrefece
Como traição o povo não esquece!

Jun2019

Alberto de Sousa

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home Cultura A rebaldaria burguesa