CampanhaFundos202206

IBAN PT50003502020003702663054   NIB 003502020003702663054

26 de Maio de 2024

Nota à Imprensa

PCTP/MRPP informa a sua posição sobre o Serviço Militar Obrigatório no momento presente

Lisboa, 29/04/2024

O Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP) considera, e sempre considerou, que a defesa do país compete a todos os cidadãos e não a um grupo de mercenários mesmo que este se designe por Forças Armadas Portuguesas pelo que propugna a prestação, por todos os cidadãos, de Serviço Militar durante um dado período de tempo a definir que lhes permita aprender as perícias militares para, em caso de ataque ao nosso país ou o seu bem-estar se torne impossível, se mobilizem rapidamente para, consoante o caso, repelir esse ataque ou instaurar o bem-estar popular.

Sobre o mesmo tema, o PCTP/MRPP reafirma hoje o que o camarada Arnaldo Matos referia já em 2016:

As Forças Armadas, de portuguesas, só têm o nome. As Forças Armadas ditas portuguesas são hoje um grupo de mercenários, lacaios do imperialismo americano, francês e alemão.

Todas estas tropas mercenárias deviam recolher a Penates, para serem imediatamente desmobilizadas.

Os portugueses não podem nem têm de pagar tropas para defender os interesses do imperialismo, precisamente aquele mesmo imperialismo que também explora o nosso povo em Portugal, nas fábricas que já não são nossas, mas francesas, inglesas, suecas e alemãs, nos bancos que são espanhóis, nos mares que já só falam castelhano.

Ler mais 

Estado em Degradação Política Reprime Violentamente Manifestações Pacíficas de Apoio à Palestina

À volta de 100 estudantes ocuparam durante cerca de uma semana as instalações do departamento de Ciências e Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, em favor da causa palestiniana. Eles exigem o fim das relações da UP com o Estado de Israel, face ao genocídio de Gaza. Por isso, entoaram palavras de ordem como "Solidariedade Proletária por uma Palestina Livre", "Israel não é uma democracia, Israel é um país terrorista" e "A Revolução começa aqui". Cânticos revolucionários, portanto.

Ler mais


O fascista ventura Afinal É Tão ou Mais Corrupto Que os Outros

André ventura, o nazizinho, campeão da honestidade e da luta contra a corrupção, ao fim de contas, é, comprovadamente, corrupto.

Em 2014, o bom do ventura assinou um parecer, enquanto inspector da Autoridade Tributária, que contribuiu para isentar uma empresa de Lalanda e Castro, ex-patrão de José Sócrates, do pagamento de 1,8 milhões de euros de IVA. Este caso foi investigado no âmbito do processo dos "Vistos Gold", por suspeitas de favorecimento de Lalanda e Castro, que também está referenciado na Operação Marquês e é acusado de corrupção no processo Máfia do Sangue. O andré ventura que serviu de peão na manobra de evasão fiscal de Lalanda e Castro é o mesmo histérico ventura que demoniza todos os beneficiários do RSI, incluindo crianças.

Ler mais

Manifestação Contra o Encerramento Nocturno da Urgência Pediátrica do CH Tondela - Viseu/ULS Viseu Dão - 1 de Junho

Para os partidos da burguesia, nada como campanhas eleitorais, oficiais ou não, para em palavras tudo resolver, mas chegados ao poder, o caso fia mais fino…

Num país que chora a baixa natalidade, a “solução” dos governos burgueses (o anterior e o presente) para o problema é encerrar maternidades e urgências pediátricas, primeiro aos fins-de-semana à noite, depois toda a semana à noite e depois, dia sim dia não, etc..

A propósito de mais um caso, o encerramento nocturno do serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Tondela - Viseu / Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões, recebemos de uma cidadã mobilizada para a luta a Carta Aberta que abaixo publicamos na íntegra

Carta Aberta

O serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Tondela - Viseu / Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões começou a encerrar, de sexta a segunda-feira, durante o período noturno, em março.

Ler mais

PAÍS

A Corrupção Governa a República Portuguesa

Hoje, dia 7 de Novembro, na sequência de um processo-crime, no âmbito da corrupção que dominou o processo de transição energética,  o primeiro-ministro, António Costa, demitiu-se e  o presidente da República aceitou a demissão.


Ainda o escândalo  do favorecimento do  presidente da República  na intervenção cirúrgica das duas gémeas brasileiras dominava a discussão política no país, pondo  em foco o suposto abuso de poder por parte de Marcelo Rebelo de Sousa, descredibilizado também pelas declarações relativamente à Palestina, quando novo escândalo se vem sobrepor e abafar o primeiro.


Na base da operação desencadeada pelo Ministério Público está a  teia de corrupção que dominou todo o processo de  transição energética (concursos e direitos de exploração dadas pelo Estado), nomeadamente, no caso de exploração de hidrogénio e de lítio (Montalegre e Boticas) aspecto que o PCTP/MRPP  já denunciou  em vários artigos, como: A Economia Verde: uma nova oportunidade para o capitalismo.


Nesta megaoperação estiveram envolvidos 140 agentes da PSP e vários elementos da AT. Foram feitas 40 buscas, incluindo a residência oficial de Costa e ministério  Foram constituídos sete arguidos, cinco dos quais detidos:  Vítor Escária, Chefe  de Gabinete do primeiro-ministro; Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara de Sines; Afonso Salema, presidente executivo da Start Campus; Rui Oliveira Neves, director jurídico e da sustentabilidade da Start Campus; e Lacerda Machado, empresário grande amigo do Costa e consultor da Start Campus. João Galamba, enquanto secretário de Estado do ambiente e da energia e Nuno Lacasta, Presidente do conselho directivo da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) ainda não detidos serão, tal como os anteriores, ouvidos, amanhã.

Uma operação desta envergadura, que decorre há anos, permitiu, certamente, que o Ministério Público juntasse as provas suficientes para desencadear esta acção que  foi sancionada pelo presidente da República, após as informações que lhe foram dadas pela Procuradora-geral da República. Ou tudo vai terminar com suspeições, como já estamos habituados?


Há dois anos, aquando da implosão da assembleia da República, por demissão de António Costa,  o PCTP/MRPP  denunciou que na sua base estavam, entre outras causas,  os milhares de milhões que estavam para chegar a Portugal para a implementação do chamado Plano de Recuperação e Resiliência.  

Esta foi também a razão para a aliança inicial entre Marcelo e António Costa, que se foi degradando, apesar da apregoada fiscalização à execução do PRR anunciada por Marcelo. O que e como falhou a dita fiscalização apertada  de Marcelo?


A corrupção é inerente ao sistema capitalista. Evidentemente, que não se vai resolver com novas eleições, como se está já a apregoar, na tentativa de salvar a democracia burguesa., ou para abocanhar o poder.

E não se venha agora  fazer crer que o que aconteceu hoje é surpresa e que a democracia tem mecanismos para solucionar as  crises políticas.

Depois de tantos casos de corrupção praticados por vários membros do governo, de membros de autarquias de norte a sul do país, envolvendo elementos de vários partidos políticos, ainda temos dúvidas de que este sistema é o sistema de Ali Babá e os quarenta ladrões, com acesso directo ao tesouro?

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home País POLÍTICA GERAL A Corrupção Governa a República Portuguesa