PAÍS

A OUTRA REVOLUÇÃO CULTURAL

O governo fascista de António Costa trata os artistas e os trabalhadores da cultura abaixo de cão. Claro que há os artistas da corte, os pimbas e os versejadores da corte. Não nos referimos a esses vendidos. Além de gritantes situações de precariado e de desemprego muitos trabalhadores da cultura recebem do governo migalhas e esmolas de pouco mais de 400 euros mensais. Os artistas também raramente podem actuar. Há poucos eventos. Uma miséria! Não dá para nada. A situação agravou-se com a pandemia, mas a pandemia não explica tudo. É o capitalismo, o controle e a vigilância a funcionar. O governo não quer apoiar os artistas e os trabalhadores da cultura, em especial os artistas subversivos, porque sabe que estes querem consciencializar e provocar as pessoas, elevar o seu nível cultural, ajudá-los a tornarem-se cidadãos de plenos direitos e de liberdade e isso pode ser muito perigoso para os poderes.
Os artistas e os trabalhadores da cultura já se têm manifestado diversas vezes na rua em vários pontos do país. Juntemo-nos a eles, aos jovens, aos precários em geral, aos desempregados, aos trabalhadores, aos intelectuais. O problema não se resolve no quadro do capitalismo. Derrubemos o governo Costa! Derrubemos o capitalismo que escraviza, aliena e mata a vida! Façamos a Grande Revolução.

APR

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home País POLÍTICA GERAL A OUTRA REVOLUÇÃO CULTURAL