PAÍS

Caracterização de um presidente

Ainda a propósito do que toda a gente sabia sobre Odemira.

EstufasOdemira"Precisamos dos imigrantes para um tipo de trabalho que os portugueses não querem", disse o vendilhão de afectos de Judas, hipocondríaco-mor, o bobo dos holofotes, o papagaio-nu deste território. Já ninguém o leva a sério, tal como este país fica cada vez mais à deriva.

Este Marcelo age como se não existisse comunismo. E de facto, o dito partido comunista português não passa de um partido revisionista, o berloque de merda ostenta caviar em tudo o que é movimento cívico da burguesia, e o ps do bosta até já faz suas as cores do nosso partido nos cartazes.

Esquecem-se, porém, que o comunismo está mais do que vivo e de vento em popa! E será o Partido dos operários e da juventude que ele vai ver destronar um seu sucessor.

Ele que, em uníssono com a sua quadrilha de parasitas, mais sós do que pensam, andam por aí, todos os dias, a convencer os portugueses de que hoje são parte de uma europa unida e desenvolvida, onde não há lugar para salários baixos, escravidão, exploração de mão-de-obra... e é o que mais há! Este aproveitamento dos desumanizados está na ordem do dia, e assim mantêm este marasmo social através do entretenimento, do futebol às novelas, e ficamos todos “num limbo” a ver “a banda passar”. E assim, com avareza afastamos uns dos outros a essência do real, da matéria, do desenvolvimento. Como nos explica Marx nos seus Manuscritos de Paris de 1844: “cada qual procura impor sobre os outros um poder estranho, de modo a encontrar assim a satisfação da própria necessidade egoísta. Com a multidão de objectos, cresce de forma igual o império de entidades estranhas a que o homem se encontra sujeito. Todo o produto novo constitui uma nova potencialidade de mútuo engano e roubo.

Acene V. Inexcelência aos seus seguidores um valor semelhante ao que estes desgraçados lhe pagam, rei da hipocrisia, e verá que não faltarão candidatos.

Depois vem mais um 13 de Maio e a redenção salva os mais audazes e a sorte sorri a quem tem fé. 

Nada existe a não ser a matéria! A burguesia precisa destas coisas para manter a ordem. Estes acontecimentos são necessários ao burguês, para quebrar a letargia rotineira da monótona vida fetichista. 

Nunca antes por este território havia passado figura tão ridícula e destituída a ocupar tamanho cargo. 

Ainda assim, vai continuando a merecer o aplauso de demasiados súbditos. Arrasta uma cambada de larápios que socorrem bandidos, e bradam aos céus por uma salvação. 

O horizonte é vermelho! 

Tudo reside no modo de produção! 

E nós queremos a revolução comunista! E teremos um modo de produção comunista! 

Benjamin

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home País POLÍTICA GERAL Caracterização de um presidente