INTERNACIONAL

A propósito dos acontecimentos em Cuba

CubaSão tempos de grande agitação social aqueles que se vivem em Cuba. O bloqueio assassino a que o país está sujeito por parte dos Estados Unidos continua a ser um enorme empecilho ao desenvolvimento económico da nação cubana e a pandemia veio agravar as situações de enorme pobreza que afectam uma grande parte do povo cubano. Esse mesmo embargo não pode, contudo, ser desculpa para a situação actual do país. Ao longo dos anos, o Partido Comunista de Cuba levou a cabo sucessivas reformas, acentuadas a partir do colapso da União Soviética revisionista (de quem Cuba sempre foi seguidista), que afastaram Cuba cada vez mais do suposto socialismo que, nas palavras dos seus governantes, é a ideologia oficial do regime. O reatar de relações promovido pela administração de Obama ou o desfile de moda da multinacional Chanel em Havana são apenas alguns dos muitos exemplos que evidenciam que o regime cubano abandonou por completo o socialismo, optando por “vender a alma ao diabo”. O oportunismo tão próprio do imperialismo ianque, que acaba de condecorar Cuba com mais sanções – imperialismo esse que procura, desesperadamente, aumentar a sua rede de influência, numa altura em que a China caminha a largos passos para se tornar a maior potência económica do mundo – é a prova que de nada valeu ao regime ceder aos interesses americanos. Tudo isto, curiosamente, sob a tutela do racista Biden, antigo vice de… Obama, para grande espanto de alguma esquerda pequeno-burguesa que jurava a pés juntos que Biden seria uma melhor alternativa ao lunático Trump.

O exemplo de Cuba é, aliás, se dúvidas ainda houver, a provação de que o que o nosso Partido tem vindo a defender há já algum tempo é a posição correcta: a revolução comunista não poderá ser de carácter patriota, uma vez que o capitalismo está totalmente globalizado. Marx e Engels já haviam dito, no fantástico Manifesto Comunista, que “os operários não têm pátria”. Nesse sentido, é de extrema importância a fundação de uma V internacional, onde podem e devem ser discutidas todas estas questões, de forma a que o movimento comunista a nível internacional avance para o derrube sistema capitalista. Sendo certo e sabido que se nada fizermos o capitalismo acabará por pôr termo a si próprio, é tarefa dos comunistas anteciparem esse inevitável desfecho.

Ernesto

P. S. – Para quem ainda deposita esperanças de que a China esteja empenhada na construção do socialismo, a (falta de) solidariedade demonstrada pelo Partido Comunista da China para com Cuba, deverá, decerto, fazer refletir. A mesma China em quem o próprio Fidel depositava grandes esperanças…

Ernesto

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home Internacional A propósito dos acontecimentos em Cuba