CampanhaFundos202206

IBAN PT50003502020003702663054   NIB 003502020003702663054

26 de Maio de 2024

Nota à Imprensa

PCTP/MRPP informa a sua posição sobre o Serviço Militar Obrigatório no momento presente

Lisboa, 29/04/2024

O Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP) considera, e sempre considerou, que a defesa do país compete a todos os cidadãos e não a um grupo de mercenários mesmo que este se designe por Forças Armadas Portuguesas pelo que propugna a prestação, por todos os cidadãos, de Serviço Militar durante um dado período de tempo a definir que lhes permita aprender as perícias militares para, em caso de ataque ao nosso país ou o seu bem-estar se torne impossível, se mobilizem rapidamente para, consoante o caso, repelir esse ataque ou instaurar o bem-estar popular.

Sobre o mesmo tema, o PCTP/MRPP reafirma hoje o que o camarada Arnaldo Matos referia já em 2016:

As Forças Armadas, de portuguesas, só têm o nome. As Forças Armadas ditas portuguesas são hoje um grupo de mercenários, lacaios do imperialismo americano, francês e alemão.

Todas estas tropas mercenárias deviam recolher a Penates, para serem imediatamente desmobilizadas.

Os portugueses não podem nem têm de pagar tropas para defender os interesses do imperialismo, precisamente aquele mesmo imperialismo que também explora o nosso povo em Portugal, nas fábricas que já não são nossas, mas francesas, inglesas, suecas e alemãs, nos bancos que são espanhóis, nos mares que já só falam castelhano.

Ler mais 

Estado em Degradação Política Reprime Violentamente Manifestações Pacíficas de Apoio à Palestina

À volta de 100 estudantes ocuparam durante cerca de uma semana as instalações do departamento de Ciências e Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, em favor da causa palestiniana. Eles exigem o fim das relações da UP com o Estado de Israel, face ao genocídio de Gaza. Por isso, entoaram palavras de ordem como "Solidariedade Proletária por uma Palestina Livre", "Israel não é uma democracia, Israel é um país terrorista" e "A Revolução começa aqui". Cânticos revolucionários, portanto.

Ler mais


O fascista ventura Afinal É Tão ou Mais Corrupto Que os Outros

André ventura, o nazizinho, campeão da honestidade e da luta contra a corrupção, ao fim de contas, é, comprovadamente, corrupto.

Em 2014, o bom do ventura assinou um parecer, enquanto inspector da Autoridade Tributária, que contribuiu para isentar uma empresa de Lalanda e Castro, ex-patrão de José Sócrates, do pagamento de 1,8 milhões de euros de IVA. Este caso foi investigado no âmbito do processo dos "Vistos Gold", por suspeitas de favorecimento de Lalanda e Castro, que também está referenciado na Operação Marquês e é acusado de corrupção no processo Máfia do Sangue. O andré ventura que serviu de peão na manobra de evasão fiscal de Lalanda e Castro é o mesmo histérico ventura que demoniza todos os beneficiários do RSI, incluindo crianças.

Ler mais

Manifestação Contra o Encerramento Nocturno da Urgência Pediátrica do CH Tondela - Viseu/ULS Viseu Dão - 1 de Junho

Para os partidos da burguesia, nada como campanhas eleitorais, oficiais ou não, para em palavras tudo resolver, mas chegados ao poder, o caso fia mais fino…

Num país que chora a baixa natalidade, a “solução” dos governos burgueses (o anterior e o presente) para o problema é encerrar maternidades e urgências pediátricas, primeiro aos fins-de-semana à noite, depois toda a semana à noite e depois, dia sim dia não, etc..

A propósito de mais um caso, o encerramento nocturno do serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Tondela - Viseu / Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões, recebemos de uma cidadã mobilizada para a luta a Carta Aberta que abaixo publicamos na íntegra

Carta Aberta

O serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Tondela - Viseu / Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões começou a encerrar, de sexta a segunda-feira, durante o período noturno, em março.

Ler mais

Ensaio

A nova direita e a subjectividade reaccionária
A edição de 2 de Março, de 2019, do jornal reaccionário Expresso contém um artigo onde se arrola o número de comentadores nos media ligados a cada partido político.1 Como seria de esperar, PS, PSD, e CDS contam com o maior número de articulistas. No entanto, a ‘esquerda’ social-democrata e social-fascista, assim como os ultraliberais e os liberal-fascistas, também têm direito, ainda que em menor escala, a representação mediática. 
Para análise empírica da receptividade dos votantes nacionais às propostas de cada organização política, elaborei o seguinte quadro, que relaciona o número de votos alcançados nas eleições legislativas de 2019 com a quantidade de comentadores que cada partido enquadra na comunicação social:
Partido Comentadores por Partido Votos por Comentador
PAN 0 174 511 (nenhum comentador)
IL 0 67 681 (nenhum comentador)
PS 25 76 321
C! 1 67 826
BE 9 55 557
PSD 34 44 325
CDU/PCP-PEV 8 41 559
PCTP/MRPP 0 36 118 (nenhum comentador)
A 2 20 243
L 3 19 057
CDS 12 18 481
N-C 1 12 379
 
Apesar das suas eventuais limitações, este quadro permite concluir que tanto o social-liberalismo animalista do PAN, como o ultraliberalismo da IL, como o liberal-fascismo do Chega!, conseguem conquistar largos sectores de apoio popular independentemente da sua relativamente baixa cobertura mediática.2 
Notas:
(1)Os políticos invadiram os media portugueses
https://leitor.expresso.pt/semanario/semanario2418/html/revista-e-1/-e/os-politicos-invadiram-os-media-portugueses?
Consultado a 27 de Maio de 2020
 (2)O Partido Socialista consegue extrair um elevadíssimo rácio de apoio popular face à quantidade de comentadores, que é mais baixa que a do PSD, o que se explica, em parte, pelo facto de há décadas ter os seus tentáculos profundamente enraizados em aparelhos ideológicos de todo o tipo, com destaque para a comunicação social.
pctpmrpp
Partilhar
Está em... Home Ensaio A nova direita e a subjectividade reaccionária (1)