EDITORIAL

GUERRA DO POVO À GUERRA IMPERIALISTA!
INDEXAÇÃO MENSAL DOS SALÁRIOS E DAS REFORMAS À INFLAÇÃO A PARTIR DE JANEIRO!

De um governo servil em relação ao imperialismo não se poderia esperar outra coisa que não fosse secundar caninamente os actos e papaguear o discurso, fosse ele qual fosse, dos seus amos. Mas não perceber imediatamente (ou fingir que não percebe) o que os seus actos acarretariam para o povo português, e só agora precisar de “ir estudar” medidas para “apoiar as famílias mais vulneráveis” é o cúmulo da falta de escrúpulos.

Vai certamente ter em conta a ameaçadora “resposta à crise” de certos sectores (para já o cerâmico e o têxtil) de enviarem de férias/banco de horas os operários. Toda a gente sabe que essa prática costuma ser a antecâmara do despedimento quando se trata de uma empresa individual isolada.

Agora não é! Antes é uma táctica concertada de sector visando obter especiais benefícios para esse sector. As transportadoras já obtiveram pleno êxito com a ameaça de emprego de táctica semelhante. Tinham a vantagem de actos anteriores, bastou-lhes agora ameaçar. E, ao contrário do que a acção parece mostrar, nestes sectores quem já tinha vantagem na concorrência internacional, como é o caso da quase totalidade do sector cerâmico e de uma parte importante do sector têxtil, vai aumentá-la e quem não a tinha, vai passar a tê-la principalmente por cancelamento político dos concorrentes. A questão aqui é outra, não é o risco de falência a curto prazo desses sectores, é a disputa dos dinheiros do PRR por quem acha que tem argumentos audíveis. E com uma vantagem paralela: uma justificação para a paralisia dos sindicatos traidores na luta de classes e o concomitante domínio da caridadezinha no “apoio às famílias mais vulneráveis”.

Como toda a gente já percebeu as sanções à Rússia não passam de uma forma de fazer recair sobre o povo os custos da guerra em curso e da ocupação do nosso país pela NATO. Não importa as explicações que os especialistas de serviço dão para a actual subida exponencial dos preços se, na prática, o resultado final é uma nova distribuição da riqueza disponibilizada pelo trabalho em que só parasitas (capitalistas da indústria, da banca/seguros e terratenentes) beneficiam ao mesmo tempo que a vasta massa proletarizada do povo é atirada para a miséria e a fome. Em resumo, o que chamam de sanções à Rússia traduz-se unicamente por sofrimento para o Povo e aumento exponencial de lucros e rendas para o capital imperialista.

As actuais sanções económicas à Rússia são, da facto, um acto de guerra contra todos os povos: o russo, o ucraniano, o português e todos os outros que vão sofrer nas suas vidas as consequências. O governo Costa ao subscrevê-las com entusiasmo mostra quão fantoche é nas mãos da canalha imperialista e quanto despreza quem diz representar.

A luta de classes estava escondida pelo marketing da burguesia atrás de uma romanceada luta nacionalista, mas logo voltou ao palco principal.

AUMENTO EXTRAORDINÁRIO IMEDIATO DE 50€ DO SALÁRIO E DAS REFORMAS DE TODOS OS TRABALHADORES!

INDEXAÇÃO MENSAL DOS SALÁRIOS E DAS REFORMAS À INFLAÇÃO A PARTIR DE JANEIRO!

SEMANA DAS 35 HORAS!

SUBSÍDIO DE DESEMPREGO IGUAL AO SALÁRIO INDEXADO POR TODO O TEMPO QUE O DESPEDIDO SE ENCONTRE DESEMPREGADO!

NATO FORA DE PORTUGAL!

NEM UM SOLDADO, NEM UMA ARMA PARA AS GUERRAS IMPERIALISTAS!

GUERRA DO POVO À GUERRA IMPERIALISTA!

VIVA O INTERNACIONALISMO PROLETÁRIO!

18Mar2022

O Comité Central

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home Editorial GUERRA DO POVO À GUERRA IMPERIALISTA!