PAÍS

MAIS CRIMES NAS URGÊNCIAS DOS HOSPITAIS PÚBLICOS
De que é que o Ministério Público Espera para Prender Paulo Macedo?

David Duarte, um jovem de 29 de anos de idade, foi mais uma vítima do ex-ministro da saúde do defunto governo de traição nacional Coelho/Portas, o criminoso e sinistro contabilista da Opus Dei Paulo Macedo.

Tendo sofrido a ruptura de um aneurisma cerebral na noite do passado dia 11 de Dezembro, uma sexta-feira, e após lhe ter sido feito esse diagnóstico nas urgências do Hospital de Santarém, David Duarte foi imediatamente transportado para o Hospital de São José, onde teria de ser submetido a uma intervenção cirúrgica urgente, visto que se iniciara a hemorragia resultante daquela ruptura.

Só que, recebido nos serviços do Hospital de São José, nunca chegou a ser operado, tendo falecido no domingo à noite, dia 13 de Dezembro, porque os serviços de neurocirurgia vascular pura e simplesmente deixaram de funcionar durante os fins de semana naquele e noutros hospitais da capital desde há mais de dois anos, em consequência dos cortes orçamentais aplicados por Paulo Macedo a mando da Tróica. Cortes esses de que aquele lacaio se vangloriava, designando o encerramento de serviços e a não contratação de médicos e enfermeiros como combate ao desperdício (!!!).

Veio, entretanto, a descobrir-se que outros quatro cidadãos foram assassinados em idênticas circunstâncias e pelos mesmos motivos.

Ninguém, a não ser o nosso Partido nas páginas do Luta Popular Online, pediu a acusação e julgamento de Paulo Macedo pelos crimes que foram ocorrendo nos hospitais públicos, em particular nas urgências, por falta de assistência médica provocada pelas medidas terroristas de austeridade, como já tinha sucedido, de forma mais escandalosa, em Janeiro deste ano nas urgências de vários hospitais públicos.

Contando com uma inspecção-geral de saúde e um ministério público a fazerem-lhe o frete com o arquivamento de todos os processos de inquérito aos homicídios que iam sendo denunciados publicamente – sem falar nos casos abafados, como agora se verificou com mais cinco mortes em circunstâncias idênticas às do David Duarte -, a actuação provocatoriamente terrorista de Paulo Macedo no ministério da saúde também beneficiou da atitude conciliatória e com fins meramente eleitoralistas por parte do PS, do PCP e do BE, os quais, não podendo ignorar a situação criminosa vivida nos hospitais públicos e nos centros de saúde, aceitaram dialogar e discutir com o contabilista da Opus Dei, em lugar de, no mínimo, o perseguirem e atirarem para o banco dos réus.

Ainda agora, não se vê nenhum dos dirigentes dos partidos ditos de esquerda muletas do PS tomar uma posição inequívoca quanto à exigência da detenção, julgamento e condenação de Paulo Macedo e Passos Coelho pela co-autoria, e cumplicidade de Cavaco Silva, dos crimes de homicídio ocorridos nas urgências dos hospitais, com particular gravidade e sem margem de dúvida para as cinco mortes por falta de assistência aos fins de semana em serviços de neurocirurgia vascular.

Também não pode ser escamoteado que o novo governo do PS e das suas muletas, em lugar de pôr termo imediatamente aos cortes orçamentais em sectores públicos vitais como o da saúde e adoptar medidas de emergência para evitar a continuação de verdadeiros homicídios , sem deixar de promover o julgamento imediato dos membros do governo de traição nacional Coelho/Portas pelos crimes que cometeram, estava a ver se tudo isto passava em silêncio, concentrado que está em garantir e assegurar à senhora Merkel o cumprimento dos 3% do défice orçamental e em assaltar os contribuintes em mais 3 mil milhões de euros para, a exemplo e com o apoio dos seus antecessores, salvar os vigaristas da banca, entregando agora de mão beijada o falido BANIF ao Santander.


25.12.2015


O Director


Leia também:
A Impunidade dos Crimes do Governo Coelho/Portas nas Urgências dos Hospitais 
Crimes na Saúde II - Hepatite C: Ministro Responsável pelas Mortes 
Crimes na Saúde 



Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home País SAÚDE Mais Crimes nas Urgências dos Hospitais Públicos - De que é que o Ministério Público espera para prender Paulo Macedo?