CampanhaFundos202206

IBAN PT50003502020003702663054   NIB 003502020003702663054

26 de Maio de 2024

Nota à Imprensa

PCTP/MRPP informa a sua posição sobre o Serviço Militar Obrigatório no momento presente

Lisboa, 29/04/2024

O Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP) considera, e sempre considerou, que a defesa do país compete a todos os cidadãos e não a um grupo de mercenários mesmo que este se designe por Forças Armadas Portuguesas pelo que propugna a prestação, por todos os cidadãos, de Serviço Militar durante um dado período de tempo a definir que lhes permita aprender as perícias militares para, em caso de ataque ao nosso país ou o seu bem-estar se torne impossível, se mobilizem rapidamente para, consoante o caso, repelir esse ataque ou instaurar o bem-estar popular.

Sobre o mesmo tema, o PCTP/MRPP reafirma hoje o que o camarada Arnaldo Matos referia já em 2016:

As Forças Armadas, de portuguesas, só têm o nome. As Forças Armadas ditas portuguesas são hoje um grupo de mercenários, lacaios do imperialismo americano, francês e alemão.

Todas estas tropas mercenárias deviam recolher a Penates, para serem imediatamente desmobilizadas.

Os portugueses não podem nem têm de pagar tropas para defender os interesses do imperialismo, precisamente aquele mesmo imperialismo que também explora o nosso povo em Portugal, nas fábricas que já não são nossas, mas francesas, inglesas, suecas e alemãs, nos bancos que são espanhóis, nos mares que já só falam castelhano.

Ler mais 

Estado em Degradação Política Reprime Violentamente Manifestações Pacíficas de Apoio à Palestina

À volta de 100 estudantes ocuparam durante cerca de uma semana as instalações do departamento de Ciências e Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, em favor da causa palestiniana. Eles exigem o fim das relações da UP com o Estado de Israel, face ao genocídio de Gaza. Por isso, entoaram palavras de ordem como "Solidariedade Proletária por uma Palestina Livre", "Israel não é uma democracia, Israel é um país terrorista" e "A Revolução começa aqui". Cânticos revolucionários, portanto.

Ler mais


O fascista ventura Afinal É Tão ou Mais Corrupto Que os Outros

André ventura, o nazizinho, campeão da honestidade e da luta contra a corrupção, ao fim de contas, é, comprovadamente, corrupto.

Em 2014, o bom do ventura assinou um parecer, enquanto inspector da Autoridade Tributária, que contribuiu para isentar uma empresa de Lalanda e Castro, ex-patrão de José Sócrates, do pagamento de 1,8 milhões de euros de IVA. Este caso foi investigado no âmbito do processo dos "Vistos Gold", por suspeitas de favorecimento de Lalanda e Castro, que também está referenciado na Operação Marquês e é acusado de corrupção no processo Máfia do Sangue. O andré ventura que serviu de peão na manobra de evasão fiscal de Lalanda e Castro é o mesmo histérico ventura que demoniza todos os beneficiários do RSI, incluindo crianças.

Ler mais

Manifestação Contra o Encerramento Nocturno da Urgência Pediátrica do CH Tondela - Viseu/ULS Viseu Dão - 1 de Junho

Para os partidos da burguesia, nada como campanhas eleitorais, oficiais ou não, para em palavras tudo resolver, mas chegados ao poder, o caso fia mais fino…

Num país que chora a baixa natalidade, a “solução” dos governos burgueses (o anterior e o presente) para o problema é encerrar maternidades e urgências pediátricas, primeiro aos fins-de-semana à noite, depois toda a semana à noite e depois, dia sim dia não, etc..

A propósito de mais um caso, o encerramento nocturno do serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Tondela - Viseu / Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões, recebemos de uma cidadã mobilizada para a luta a Carta Aberta que abaixo publicamos na íntegra

Carta Aberta

O serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Tondela - Viseu / Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões começou a encerrar, de sexta a segunda-feira, durante o período noturno, em março.

Ler mais

PAÍS

Devemos ler VÍTIMA DUMA POLÍTICA ASSASSINA!

Bruno Miguel da Silva Marques, 39 anos, sapador, Bombeiros Municipais de Coruche, falecido 22 de Junho de 2020, vítima de cancro cerebral.

José Augusto Dias Fernandes, 56 anos, chefe, Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo, falecido 11 de Julho de 2020 no combate a incêndio rural na zona do Trevim, serra da Lousã, vítima de intoxicação por inalação de fumo.

André Filipe Pedrosa, 34 anos, bombeiro, secção de Monte Redondo dos Bombeiros Voluntários de Leiria, falecido a 18 de Julho de 2020 no rescaldo do incêndio de Arrabal, Leiria, vítima de paragem cardiorrespiratória.

Diogo Miguel Alves Dias, 21 anos, bombeiro, Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova, falecido a 25 de Julho de 2020 em acidente durante o combate ao incêndio de Oleiros, em Perna do Galego, Sertã, vítima de paragem cardiorrespiratória.

Carlos Manuel Lopes Carvalho, 40 anos, bombeiro BB3, Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cuba, falecido a 30 de Julho de 2020 no Hospital de Santa Maria ferido no incêndio de Castro Verde, dia 13 de julho, vítima de queimaduras de 2.º e 3.º grau em 95% do corpo, incluindo as vias aéreas.

Carlos Santos, de 43 anos, motorista, Bombeiros Voluntários de Cabo Ruivo, falecido a 1 de Agosto de 2020 em acidente sequente a rebentamento de pneu quando regressava de combate a incêndio na zona de Fafe, vítima de ferimentos.

Jorge Jardim, 65 anos, piloto, Centro de Meios Aéreos de Castelo Branco, falecido a 8 de Agosto de 2020 no combate ao incêndio do Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Lindoso, Ponte da Barca, quando o avião que pilotava se despenhou em acidente junto à Barragem do Alto do Lindoso, na sequência de uma operação de ‘scooping’, vítima de paragem cardiorrespiratória.

Mais dezenas de feridos, alguns graves, eis a informação colhida na imprensa burguesa sobre as vítimas entre as forças que combatem os incêndios. Logo a seguir as notícias das condolências do presidente, do primeiro-ministro e do ministro da Administração Interna, excepto à família e corporação do primeiro. Para esta gente foram infortúnios que levaram a esta sequência calamitosa.

Tivemos azar! fazem constar, convencidos que nos enganam e que se eximem a responsabilidades. O Costa chega à miséria de ensaiar a manobra de responsabilizar as vítimas: “este é um combate de todos, mas apelo a especial cautela: a primeira missão de quem protege os outros é proteger-se a si próprio”. Sábias palavras! Mas é a dor de consciência a falar por ter seguido o mote horrível da Cristas/Passos no combate aos incêndios.

Para a católica Cristas o combate frontal aos fogos resolvia o problema dos incêndios florestais e com essa “estratégia” tivemos bombeiros a morrer uns atrás dos outros no seu reinado. Agora a política destilada pelo Costa não parece a mesma mas é a mesma, só que dirigida à responsabilização interior, numa nuance delicodoce protestante da atitude católica.

Trata-se colocar nos bombeiros e outros agentes de combate a incêndios, em cada um deles individualmente, a responsabilidade absoluta de evitar que um fogacho se transforme em fogo e um pequeno fogo em grande fogo e portanto terem de ir a correr sem olharem às suas próprias condições de segurança no combate ao fogo e colocarem-se em situações de perigo que resvalam para "acidentes" graves e mortes. Isso e não tratar doentes “por causa” do Covid-19.

Portanto, onde se vê vítima de cancro cerebral, intoxicação, paragem cardiorrespiratória, queimaduras ou ferimentos, devemos ler VÍTIMA DUMA POLÍTICA ASSASSINA!

Endereçamos às famílias e aos companheiros de combate dos falecidos as nossas sentidas condolências e aos feridos os votos de um rápido restabelecimento total de capacidades. Mas a nossa ira não esmorece.

10Ago2020

JP

pctpmrpp

Partilhar
Está em... Home País POLÍTICA GERAL Devemos ler VÍTIMA DUMA POLÍTICA ASSASSINA!