CULTURA

Totalmente humanos!

Totalmente humanos!

Ao camarada Arnaldo Matos,
com votos de rápidas melhoras

A matriz que imprime

O cunho que enforma

O processado chip

Monetários

À hipotecada posse

Logram quantificação.

Posse e Hipoteca,

Tal o chão Real

Calcorreado

Pela hasteada bandeira

Da revolução burguesa.

 

Realidade Imprópria

À expectativa operária

Da massa imensa

A cada gesto espoliada

No contraditório

Desenvolvimento

Da diária alienação.

 

À classe operária

No diário senso

Um Mundo Novo.

Não a exclusão

Da privada posse

Nem a hipotecada

Cínica exploração.

 

Negada firme

A imposta negação

Será tudo de todos

Para ser de cada um:

Enfim céu, mar, terra

E prodigioso engenho

Totalmente humanos!

1 Março 2017

Pedro

 

 

Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home Cultura Totalmente humanos!