Partido

Sete, Cinco, Trinta e Cinco, Vinte e Cinco!

Começou a Campanha Nacional da Semana das 35 Horas
E Começou no Distrito de Castelo Branco

                                       35 Horas Semanais

                                       7 Horas por Dia

                                       5 Dias por Semana

                                       2 Dias de Descanso Semanal (Sábado e Domingo)

                                       25 Dias Úteis de Férias por Ano

 

Começou no distrito de Castelo Branco a campanha nacional do Partido pela Semana das 35 Horas. E começou nos dias 22 e 23 de Fevereiro, antecipando a reunião do comité regional do maciço central do Partido, que se realizou na cidade de Castelo Branco, no sábado, 27 de Fevereiro.

Uma brigada do órgão central do Partido – O Luta Popular Online -, composta pelos camaradas Gabriela, Rogério, Simão, Paulo e Arsénio, este secretário do comité distrital de Castelo Branco e membro do comité regional do maciço central, percorreu todo o distrito durante dois dias, noite e dia, numa vasta e intensa acção de agitação e propaganda, divulgando a proclamação do Comité Central do PCTP/MRPP sobre a luta pela Semana das 35 Horas às operárias e aos operários das maiores fábricas do distrito, cada uma delas com mais de cem trabalhadores, e ainda junto dos 1 200 trabalhadores e trabalhadoras do serviço nacional de saúde local.

De Vila Velha de Ródão a Belmonte, passando por Castelo Branco cidade, Fundão, Covilhã, Unhais da Serra, Tortosendo e Minas da Panasqueira, o Partido e a sua brigada foram afectuosamente recebidos por centenas de operários e operárias dos sectores produtivos da celulose, fiação, têxtil, confecções, concentrados de fruta, metalurgia e minas, com os quais debateram a importância, para a unidade da classe operária e do movimento revolucionário no nosso país, da reivindicação política da semana das 35 horas e exigências associadas: 5 dias de trabalho por semana, 7 horas de trabalho por dia, descanso semanal aos sábados e domingos e o retorno dos vinte e cinco dias úteis de férias por ano, e isto para todos os trabalhadores do sector público e do sector privado.

Das 06H00 à meia-noite, à saída e à entrada dos diversos turnos e às horas de almoço, nas celuloses da Celtejo e da Portucel, nas fábricas de fiação, têxteis e confecções da Penteadora, Paulo Oliveira, Tessimax e Torre, na Frulact, na Centauro, na J3LP, nas Minas da Panasqueira e na Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, os militantes comunistas da brigada do nosso Partido foram calorosamente recebidos e discutiram com os trabalhadores o significado da luta em curso e a sua situação nas respectivas empresas.

Calhou estar naqueles dias, e sobretudo naquelas duas noites, temperaturas gélidas à volta das serras da Estrela, da Gardunha e do Moradal, pelo que a nossa presença à porta das fábricas naquelas condições glaciais mereceu observações simpáticas, algumas até jocosas, dos trabalhadores dos turnos que entravam ou saíam de serviço, tiritando de frio.

A esmagadora maioria das operárias e operários das fábricas do distrito de Castelo Branco, alguns com mais de trinta anos de trabalho, ganha o salário mínimo nacional, mesmo os que trabalham nos turnos da noite. E há muitas mulheres, muitas delas mães, a trabalhar nesses turnos.

A taxa de exploração da força de trabalho das operárias e operários daquele distrito é das mais altas do país e incomparavelmente maior do que a taxa de exploração dos seus camaradas das grandes empresas do litoral.

Esta experiência encheu de entusiasmo os camaradas da brigada de agitação e propaganda, por tudo quanto lhes foi possível aprender no contacto directo com a vida dos operários nas fábricas e pela ruptura radical que esta jornada representou contra a linha liquidacionista, que tinha destruído a organização do Partido nos distritos de Viseu, Guarda e Castelo Branco, organização que agora renasce com entusiasmo e fulgor.

Como nos dizia uma operária da Penteadora, em Unhais da Serra, vamos mesmo de ter de ir para isto! As trinta e cinco horas não podem ser só para os funcionários públicos.

O Comité Regional do maciço central, reunido em Castelo Branco, no sábado, 27 de Fevereiro, às 09H00, sob a orientação do camarada Espártaco e a direcção do camarada Bento, saudou vivamente o trabalho da brigada do Luta Popular Online, e louvou-a pelos bons resultados obtidos.

29.02.2016

P/A.M.


 


Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home Partido Organização Sete, Cinco, Trinta e Cinco, Vinte e Cinco!