INTERNACIONAL

Estado de Emergência em Espanha: a primeira manifestação de trabalhadores!

ridersQue o sistema económico capitalista está putrefacto já o sabíamos. Que está cada vez mais agressivo à medida que vislumbra o seu fim anunciado, também. Que essa agressividade se manifesta na cada vez maior uberização e precarização do trabalho, igualmente.
Como também sabemos, como nos explica o materialismo dialéctico, que este extremar da exploração capitalista vai servir de pá para o proletariado e os trabalhadores enterrarem de vez este sistema político e económico que os explora até à medula.
A recente manifestação na capital espanhola de motociclistas que operam para diversas plataformas digitais de entregas ao domícilio – desde produtos alimentares, a artigos de papelaria, passando por produtos farmacêuticos e praticamente tudo o que der para transportar nestes meios – é bem uma prova de que estes trabalhadores se começam a rebelar contra as condições de trabalho e insegurança que lhe são impostas.
Não é surpresa que a primeira manifestação sob estado de emergência e confinamento esteja a ser protagonizada por um sector que é obrigado a trabalhar na rua e a fazê-lo sem quaisquer direitos.
Nem mesmo a fascista imposição do confinamento, à pala da pandemia do COVID-19 – um autêntico golpe de estado que se registou em vários países, sobretudo no continente europeu – impediu centenas destes trabalhadores de se manifestarem no centro da cidade de Madrid, em Espanha.
Enquanto os sindicatos amarelos ainda fazem “teleassembleias”para saber como atraiçoarão o espírito e os ensinamento revolucionários do 1º de Maio, agora que lhes falha a rua para fazer os seus desfiles carnavalescos a que chamam dia de luta, e deputados da esquerda manca aceitam que é necessária a suspensão de direitos constitucionais face à crise pandémica que se vive, afirmando sem vergonha que tal não coloca em causa a democracia (???), estes trabalhadores deram a todos os seus irmãos de classe uma lição de luta e de vida que há que seguir e que é, desde logo, histórica!
Não há que temer a burguesia nem a sua máquina de repressão. Muito menos quando ela se utiliza do argumento de que está a salvar vidas para obrigar os trabalhadores a não “fazerem ondas”, comer e calar a exploração impiedosa a que os sujeitam. Estes trabalhadores sabem bem que a burguesia é profundamente hipócrita. O valor da vida para ela é um mito quando desarticula o serviço público de saúde que, devido a essa política criminosa, não estava preparado para previnir uma pandemia desta dimensão e gravidade.
Hipocrisia que a burguesia leva ao extremo quando, em nome do lucro, envia milhões de trabalhadores para actividades laborais sem o mínimo de protecção contra um virus e uma pandemia que afirma querer travar. Ou será que o que quer travar são as eminentes insurreições populares – de que este caso é um exemplo?
É que a burguesia tem consciência de que elas funcionam como antecâmaras da revolução que levará à destruição do modo de produção e das relações de produção capitalistas e da escravatura assalariada.

18Abr2020

LJ

pctp

Partilhar
Está em... Home Internacional Estado de Emergência em Espanha: a primeira manifestação de trabalhadores!