Partido

A LUTA,
O ANIVERSÁRIO E O CONGRESSO DO PARTIDO

     Há cerca de meio século, liderado por Arnaldo Matos, surgiu em Portugal o movimento revolucionário que a 18 de Setembro de 1970 culminaria na fundação do Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (MRPP), destinado a demonstrar, através da prática, do estudo e da propagação do marxismo que, o Homem não veio à terra para ser transformado em merda!

     O glorioso caminho percorrido pelo MRPP dirigido pelo seu fundador – o Camarada Arnaldo Matos –, e o apoio que angariou junto das massas populares e da classe operária tornaram inevitável, após decorridos 6 anos, a transformação do Movimento em Partido, ocorrida a 26 de Dezembro de 1976.

     Na passagem do 49º Aniversário da fundação do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses – PCTP/MRPP, cumpre aos marxistas portugueses pronunciar-se sobre o significado da luta travada até hoje, os objectivos da mesma, e o futuro pelo qual se bateram e continuam a lutar, todos aqueles que acreditam na Revolução Proletária Comunista!

     A prolongada luta pela constituição do Partido Comunista Proletário Marxista acentuou-se, sempre que a luta de classes exigiu dos comunistas mais do que uma clarificação de pontos de vista mas, outro sim, uma participação activa e clarividente, capaz de dar resposta aos problemas e, sem tergiversações, orientar as forças da Revolução no sentido da conquista do poder pelos proletários…

     Pelo que não admira, que quando um espectro paira sobre o Planeta: o espectro do comunismo, a classe dominante, recorrendo a toda a seita de oportunistas constituídos em seus fiéis cães de trela, procure por todos os meios aviltar a doutrina de Marx e impedir o fortalecimento do Partido de classe, há muito tido como imprescindível aos proletários, para que estes possam um dia, alcançar a vitória definitiva sobre os seus exploradores e opressores.

     Claro está que a luta acesa, que hoje é travada no seio do Partido, não é alheia ao desaparecimento físico do seu fundador; porém, a agudização da mesma e a forma de que se revestiu mais recentemente, com as manifestações descaradas dentro do próprio PCTP/MRPP da clique comandada por Carlos Paisana, arrogando-se este, na sua prática, como substituto natural do insubstituível Camarada Arnaldo Matos, mostra à evidência como o oportunismo liquidacionista é capaz de agir à socapa para impedir a reorganização do Partido da classe operária!

     Mas a 12 de Outubro passado, foram dados os primeiros passos pela linha revolucionária vencedora dentro do Comité Central no sentido de pôr cobro à situação criada há já longo tempo pela corja liquidacionista liderada por Garcia Pereira e da qual a actual liderada por Carlos Paisana é seguidora!

     A marcação do Congresso para 18 de Setembro de 2020, constituiu um rude golpe nas pretensões da nova trupe de liquidacionistas; a fundação dos novos organismos do Partido; a organização das novas células e comités, tendo em vista a representação e a eleição dos delegados ao Congresso está em marcha! A refundação do PCTP/MRPP será uma realidade!

     Que todos os militantes tomem esta tarefa em suas próprias mãos e, sob a direcção da linha revolucionária do Comité Central, façam da realização do Congresso Extraordináriode 2020 uma vitória da classe proletária!


PELO PARTIDO COMUNISTA PROLETÁRIO MARXISTA!


VIVA O PCTP/MRPP!

26 Dezembro 2019

                                                                              O Comité Central do PCTP/MRPP

Partilhar
Está em... Home Partido A LUTA, O ANIVERSÁRIO E O CONGRESSO DO PARTIDO