Partido

Repudiemos uma provocação à memória e à dignidade
do Camarada ARNALDO MATOS!

A razão da minha breve nota, de hoje, reside apenas nisto: repor a verdade, que, como sabemos, impõe deveres! E um dos deveres indeclináveis de quem a possui, é difundi-la; e, de preferência, no Órgão Central do PARTIDO fundado pelo querido e saudoso Camarada ARNALDO MATOS.

Por isso, repudio energicamente a grosseira provocação que, no mais recente programa radiofónico (de fim-de-semana) “Café Plaza”, de Germano Campos, que a “objectiva” e “rigorosa” Antena 2, do Grupo RTP, transmitiu durante a manhã (entre as 09H00 e as 10H00) do último domingo, 10/11/19. De facto, no âmbito da rubrica ”Memória 2019”, que visava “evocar”, entre outros cidadãos de reconhecido mérito, a figura de ARNALDO MATOS (que, supostamente, seria objecto de uma singela e justíssima Homenagem pública, por iniciativa da Rádio clássica), o(a)s responsáveis pela referida emissão não hesitaram em propagar a indigna mentira segundo a qual o fundador e primeiro Secretário-Geral do PCTP/MRPP se auto-intitulava [grande] “educador” da classe operária!...

A verdade, porém, é que todos os autênticos comunistas e os múltiplos admiradores do Camarada ARNALDO MATOS conhecem muito bem o seu notável e ímpar percurso biográfico (inclusive, as suas extraordinárias qualidades de carácter político e intelectual). E, a despeito das sucessivas e deliberadas deturpações, não ignoram que, há décadas, pesa sobre ele o anátema de ser “apenas” um dos mais destacados e clarividentes dirigentes e pensadores marxistas, não só do nosso País, como da Europa e do próprio planeta. Vivências e imagens que, de resto, eu mesmo guardo na memória com uma sincera humildade e, ao mesmo tempo, uma enorme honra!

Mas, muito mais que uma indignada resposta (individual e/ou colectiva) à miserável provocação, sintomática e escandalosa, que não podemos dissociar de uma estrutura mediática dominante, ao serviço de uma ditadura “democrática” capitalista que empurra a sociedade portuguesa e a humanidade (global) para a barbárie, este ataque pode pois constituir, para os apoiantes das grandes causas da Revolução, um estímulo à leitura atenta e à divulgação das “Teses da Urgeiriça”, uma profunda análise cuja originalidade permanece bem viva.

Honra ao Camarada ARNALDO MATOS!

12NOV19

                                                                                         F. Firmino (Setúbal)

Partilhar
Está em... Home Partido Repudiemos uma provocação