Partido

  CAMPANHA NACIONAL DE FUNDOS


LIQUIDAR O LIQUIDACIONISMO!

POR UM PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO!


Como sempre nos ensinou o camarada Arnaldo Matos, um partido que queira ser verdadeiramente comunista e servir exclusivamente a classe dos proletários nele organizada para tomar o poder, não pode pensar em depender da classe dos capitalistas e dos órgãos do seu aparelho de Estado para financiar o seu trabalho político revolucionário.

Contudo, a lei obscena de subvenção pública, criada para subsidiar os partidos que sustentam a estrebaria de São Bento – ou seja a Assembleia da República –, tem a virtude de seduzir toda a prole de parasitas… e, seduziu também a corja de chulos liquidacionistas comandada, à cabeça, por Garcia Pereira, Bulhão e Franco…, que para além de usurparem, durante anos, a direcção do Partido de Arnaldo Matos, também se serviram da própria subvenção para corromper a actividade do Partido; ao mesmo tempo que a utilizaram em proveito próprio e como garantia na obtenção de empréstimos em instituições bancárias, afundando o Partido em dívidas, comprometendo, assim, e pondo em risco toda a actividade comunista revolucionária!

Apesar de denunciada e aparentemente combatida, a prática liquidacionista persistiu nas nossas fileiras em muitos campos e, em particular, em torno da questão dos dinheiros e dos fundos para o Partido.

Em consequência da actividade de tais criminosos e seus seguidores, o Partido sofreu  agora,  no decurso de um processo algo kafkiano, um dos mais pérfidos ataques da linha liquidacionista e capitulacionista, ao ser confrontado, de surpresa, com mais um pagamento forçado de dívidas antigas e mal explicadas, herdadas dos Bulhões, Franco, Pereira e Cia (perto de cem mil euros)  que ameaça pôr em causa a continuação do nosso trabalho político, nomeadamente a participação nos próximos actos eleitorais: Assembleia Legislativa da Madeira e Assembleia da República, os quais exigem inúmeras tarefas no campo da agitação, propaganda e organização, incluindo deslocações às Regiões Autónomas.
A gravíssima situação económica do Partido foi vivamente debatida pelo  Comité Central e, após luta acesa entre as duas linhas,  para repor  no devido lugar os princípios e a política do Partido em matéria de Finanças, decidiu: 

  • Promover uma ampla campanha de fundos - Liquidar o Liquidacionismo/ Por Um Partido Comunista Operário! - em que a Campanha Nacional de Fundos, lançada pelo Camarada Arnaldo Matos, oportunamente em 2018, tão bem se enquadra; 
  • Apelar a todos aqueles que queiram continuar a empunhar a bandeira do comunismo que o Camarada Arnaldo Matos empunhou até à morte, que se empenhem na luta contra a corja de inúteis que persiste na tentativa de liquidar o Partido e que o façam, imbuídos no espírito de luta e optimismo contidos neste apelo do Camarada Arnaldo Matos: 

Façam-no com entusiasmo, confiança e convicção. Camaradas, queremos ganhar esta luta revolucionária e, com o apoio de todos, vamos ganhá-la. 

Camarada, 

Sem o teu empenhamento, sem a tua contribuição e, sempre, sem a tua participação e vigilância não será possível cumprir esta missão e infligir uma derrota aos inimigos de fora e de dentro do Partido que espreitam a oportunidade para deixar a classe operária sem uma linha e uma direcção revolucionárias. 

A luta é dura, mas a Revolução Proletária Comunista vencerá!! 

Lisboa, 24JUN19

O Comité Central do PCTP/MRPP


Partilhar
Está em... Home Partido CAMPANHA NACIONAL DE FUNDOS LIQUIDAR O LIQUIDACIONISMO! POR UM PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO!