Partido

RI 14 Viseu – na Frente...

Dos Balcãs ao Afeganistão

As Forças Armadas de um Estado Lacaio do Imperialismo!

 

Na sua Edição de 17 de Maio, num texto da jornalista Irene Ferreira, o Jornal do Centro dá conta do empenhamento do Regimento de Infantaria 14 de Viseu, no envio de mais uma força de militares portugueses para o Afeganistão onde, desde 2001, após a invasão liderada pelos Estados Unidos da América, a ocupação militar ocidental tem semeado aforcas armadas morte - a bem, claro está, do saque e do domínio estratégico disputados internacionalmente pelas superpotências imperialistas, naquela zona do globo.

Num total de 154 operacionais, do Regimento de Infantaria de Viseu, no passado mês de Maio, partiram 53 militares, juntamente com 66 oriundos do Regimento de Cavalaria nº 6 de Braga, mais 33 do Regimento de Infantaria nº 13 de Vila Real e 2 militares de outras unidades.

Já em 2001, o Regimento de Infantaria 14 projectou o 2º Batalhão de Infantaria para Timor Leste para integrar a missão das Nações Unidas; Em 2002 o aprontamento da força de intervenção na Bósnia Herzegovina; Em 2005 nos Balcãs com o 2º Batalhão de Infantaria; Entre 2007 e 2008 em mais uma intervenção no Kosovo; Em 2017, o RI 14 foi também o escolhido para preparar o reforço do efectivo das forças terrestres da NATO presentes na Lituânia com o envio de 119 militares e 15 viaturas VBR Pandur.

mapa 

MISSÕES DE PORTUGAL NO ESTRANGEIRO ULTRAPASSAM OS DOIS MIL MILITARES

Com uma participação regular desde 2001 nas diversas intervenções da NATO (Organização do Tratado do Atlântico Norte) com destaque para a sua maior participação no conflito do Afeganistão, o RI 14 de Viseu bem pode orgulhar-se de, a mando dos diversos governos lambe-botas do Imperialismo, estar na linha da frente de agressão aos povos em vários pontos do mundo…

E, para defender o quê?

Que interesses tem Portugal para defender com as suas tropas, no Afeganistão e em vários outros lugares onde a presença de militares portugueses tem sido constante?

Se tivermos em conta que para 2019, o plano de contingente militar fora do País vai abranger 29 missões com o envolvimento de 2. 349 militares;

Que das missões mais importantes são os 213 militares embarcados na força do Atlântico Norte, onde Portugal comanda esta força do Euromarfor (Força Marítima do Atlântico e Mediterrâneo);

E que outra intervenção das forças militares portuguesas no estrangeiro acontece na República Centro-africana, onde 193 militares estão a zelar pelos interesses dos antigos colonizadores franceses e os novos interesses do Imperialismo ocidental no seu conjunto, numa missão entregue às Nações Unidas…

Só podemos concluir que não são os interesses do nosso País mas, sim, os interesses do Imperialismo que a mando do Estado português dirigido por autênticos lambe-botas do imperialismo europeu e americano, os nossos militares vão defender nesses lugares, espezinhando os povos, saqueando as suas riquezas, e procurando garantir a conquista de posições estratégicas na guerra inter-imperialista em avançado estado de preparação!

 

PORTUGAL FORA DA NATO E DA UNIÃO EUROPEIA!

MORTE AO IMPERIALISMO!

VIVA A REVOLUÇÃO COMUNISTA PROLETÁRIA!

VIVA O COMUNISMO!


01JUN19                                                                                              Viriato




Partilhar
Está em... Home Partido RI 14 Viseu – na Frente