Partido

Carta aos Meus Amigos e Camaradas Simpatizantes do PCTP/MRPP
Carta aos Meus Camaradas

Alguns saberão quem sou, outros nem tanto, mas todos a quem endereço esta carta sabem de certeza o meu amor pelo Partido.

Alguns ter-me-ão visto a seguir cada uma “das ordens” bolsadas pela clique que controlou e quase destruiu o Partido até aos dias de hoje. Outros terão percebido da raiva e impotência que outras vezes me transformava o semblante, por não conseguir impedir essa gente de perpetrar os seus ataques.

Clique justamente desmascarada pelos artigos do meu camarada Arnaldo Matos, sobretudo nos seus artigos publicados no nosso Jornal, Órgão Central do Partido o “Luta Popular”, em muitas alturas também tomado de assalto por esse bando de anti-comunistas, verdadeiros agentes do inimigo no seio da classe operária, e cujo único propósito foi, como agora se torna claro aos olhos de todos os verdadeiros comunistas, o de minar e destruir o nosso Partido.

Tal como eu, muitos militantes e simpatizantes do nosso Partido, se deixaram enredar pela “eloquência e inteligência” de Garcia Pereira. Outros pelo burocrata Conceição, ameaçados muitas vezes de serem corridos do Partido, outras vezes ameaçados ou insultados por telefone por este verme que ainda hoje se intitula de comunista.

Sou só um militante do meu Partido, humilde aprendiz dos ensinamentos de Marx e Lenine, e por essa razão, servente da revolução. Os textos do meu camarada Arnaldo Matos sempre me serviram de guia e farol na luta pela revolução proletária e pela edificação de um verdadeiro partido comunista operário. Não de um partido fechado nas quatro paredes da única Sede que essa canalha ainda não conseguiu fechar. Não de um partido onde os seus “dirigentes” se escondem dos trabalhadores e dos operários nas “catacumbas” da Av. do Brasil.

Posso até dizer que, cobardemente, eu próprio tenho evitado envolver-me naquilo que alguns chamam “das bocas no facebook”. MAS CHEGA DE MERDAS!!!

É dever de todo o militante mostrar de que lado das barricadas se posiciona. É TEMPO DE CADA MILITANTE, SIMPATIZANTE DO PARTIDO DIZER CLARAMENTE AO QUE VEM.
Cada militante tem o dever de, a partir deste preciso minuto, afirmar claramente, que Partido deseja.

Se um VERDADEIRO PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO MARXISTA-LENINISTA, pronto a liderar as lutas da classe operária pela sua emancipação, se um partidinho, que até tem uns tempos de antena gentilmente cedidos pela burguesia para dizer umas coisas “que não soem muito mal aos ouvintes”.

Se um VERDADEIRO PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO MARXISTA-LENINISTA, na senda dos mártires comunistas, militantes do MRPP, Ribeiro Santos e Alexandrino de Sousa, mortos pelas balas dos Pides fascistas e dos reaccionários e assassinos da UDP social-fascista, e José Martins Soares, se um partidozinho cujo secretário-geral vos mandava esconder as bandeiras “porque ficava mal e não era oportuno.”.

Que vos mobilizava para manifestações da CGTP, de comemoração do 25 de Abril e de outras, mas que vos mandava “ficar quietos e mudos, esconder as bandeiras, guardar as palavras de ordem do Partido no bolso”.

Que no âmbito de umas eleições quase vos coligou, ao Partido, com a gentalha do MAS, “o que só não aconteceu porque eles roeram a corda no último minuto”, disse-me o secretário-geral por essa ocasião, triste, como se tivesse falhado o seu grande objectivo.

Que era melhor que o Partido se mantivesse quieto porque as “finanças andam atrás de nós” – lá ele saberia o que andava a fazer com os dinheiros do Partido.

Que mais depressa abria as portas da sede aos agentes da imprensa burguesa e a outros canalhas que aos simpatizantes que tinham coragem de se aproximarem daquela porta.

Que da última vez que o vi sair à rua, numa visita às instalações do Metro e noutra, uma passeata por Lisboa, durante a última campanha eleitoral, únicas acções que lhe conheci nesse período, porque outras tarefas de “extrema importância o prendiam na Sede e o impediam de sair” (do call- center em que transformou a Sede), se percebia do seu medo e temor, tão habituado estava à sua cadeira na sala da Av. do Brasil.

É conhecida a forma altaneira, arrogante e anti-comunista como alguns militantes simpatizantes foram tratados por este secretário-geral e também pelo Garcia Pereira. Dizia este a quatro simpatizantes que iam ficar em Campo de Ourique a distribuir propaganda, enquanto os “dirigentes” tinham outras “coisas para fazer”: “E vamos lá a mexer, que até estão a ter almoços grátis.”. Eu próprio já tinha experienciado o mesmo em outra campanha eleitoral na ilha da Madeira.

Será longa a lista dos “atributos” e malfeitorias que esse bando cometeu contra o Partido, mas outros militantes e simpatizantes, saberão do que falo.
Uns por falta de convicção. Outros por absoluta cobardia. Outros por falta de verdadeiro espírito revolucionário, cobertos de hipocrisia conciliatória, mantém-se calados, cobertos por um silêncio que, julgam eles, os protegerá de um qualquer “volte-face”. “E se eles voltam?!

Já não é tempo de se esconderem. A classe operária vos julgará! A história vos julgará!

Pois esse é o papel de todo o verdadeiro comunista. Unir-se em torno da verdadeira linha revolucionária, marxista-leninista e de massas e impedir que essa canalha tome de novo a direcção do nosso Partido.

Esse é o papel de todo o verdadeiro comunista que deve de imediato preencher a sua ficha de inscrição, e se mobilizar para trazer ao Partido todas as fichas de inscrição dos operários e trabalhadores, homens e mulheres, jovens estudantes e velhos reformados, que até hoje foram afastados por essa canalha revisionista e traidora.

Esse é o papel de todo o verdadeiro comunista que deve de imediato anunciar em cada fábrica, empresa, bairro, escola, associação, por todo o lado o 1º CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DO PCTP/MRPP.
Já não é tempo de se esconderem. A classe operária vos julgará! A história vos julgará!

O que esperam enquanto se escondem por detrás de portas enquanto essa canalha ataca ferozmente o Partido e o seu Fundador, o meu camarada Arnaldo Matos?!

O que esperam, enquanto essa gentalha, manda a rataria das sandras e quejandos bolsar vómitos e veneno contra o nosso Partido e o camarada Arnaldo Matos.?!

Porque esperam para responderem a essa gentalha, que ainda escreve “desculpas” esfarrapadas “de que nem sabia… eu até desactivei as minhas contas do facebook…”. E de outros, que entre os pingos da chuva, se escapam sempre com desculpas e até publicam e partilham artigos do Luta Popular nas suas páginas. “Vejam como ele está arrependido” – é o que devem querer que nós pensemos.

Com essas lágrimas de crocodilo, querem tomar o Partido de volta. Cuidem-se os meus camaradas que amam o seu Partido. Se essa gente não for definitivamente corrida, é desta que eles acabam com o Partido.

Contem comigo para erguer um verdadeiro PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO, herdeiro da memória dos nossos camaradas Ribeiro Santos, Alexandrino de Sousa e José Martins Soares.

Contem comigo para erguer um verdadeiro PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO, herdeiro e orgulhoso de uma história de luta contra o fascismo e o social-fascismo.

Contem comigo para erguer um verdadeiro PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO orgulhoso da sua luta pela revolução comunista e proletária.

Contem comigo para erguer um verdadeiro PARTIDO COMUNISTA OPERÁRIO orgulhoso do seu fundador, o meu camarada Arnaldo Matos.


Rogério de Marvila

17.11.2015

P.S. Quanto a essas ratazanas de esgoto, sandras, sandrinhas, ricardos e outros, é como se diz no meu bairro de gente pobre mas lutadora: “Há que exterminá-los!.”. Vómitos de ratazanas de esgoto como essas, já não se lavam só com água, há que varrê-los definitivamente e lançá-los para onde nunca deviam ter saído – o esgoto – que é onde devem ficar as coisas malcheirosas e putrefactas.

É putedo que se passar cá pelo bairro levará o devido tratamento!”.

Quanto a outros que acima de tudo pensam que há que preservar as ”amizades”, não importa os ataques que façam ao Partido, aos seus militantes e simpatizantes e ao camarada Arnaldo Matos, vejam lá com quem se deitam... Já vi gente mais inteligente acabar corneada.




Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home PARTIDO Liquidar o Liquidacionismo Carta aos Meus Amigos e Camaradas Simpatizantes do PCTP/MRPP