PAÍS

Enfermeiros em luta pela reintegração de 2 colegas despedidas pelo CHLC!

20201113ManifEnfermeiros9Convocada pelo Sindicato dos Enfermeiros (SEP), mais de 3 dezenas de enfermeiros concentrou-se esta manhã de 13 de Novembro frente ao Hospital de S. José para exigir a reintegração de duas enfermeiras, discriminatoriamente despedidas pela Administração do Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC).

Um despedimento terrorista e fascista já que incide sobre duas enfermeiras, uma num avançado estado de gravidez e outra com doença degenerativa. Ambas, como vai sendo comum nos hospitais públicos – e privados – com contratos precários, mas a cumprir como se fossem efectivas.

A indignação era geral e expressou-se na aprovação, por unanimidade, de uma Moção que, a seguir à concentração de enfermeiros, foi entregue na Administração do CHLC por uma delegação composta pelo SEP e outras organizações sindicais presentes – União dos Sindicatos de Lisboa, Comissão Para a Igualdade entre Homens e Mulheres da CGTP/IN – e pelo Movimento Democrático de Mulheres (MDM).

Na moção em apreço, o SEP manifestava o seu repúdio e vontade para lutar contra o estado caótico em que se encontra o SNS e os reflexos que ele tem na cada vez maior precariedade para os enfermeiros e outros profissionais da saúde que se vêm impedidos de prestar os melhores cuidados de saúde àqueles que procuram mitigar a sua condição de fragilidade e doença junto dos serviços de saúde – hospitalares ou outros.

Era claro para todos os presentes que não é verdade que somos TODOS pelo SNS! Os trabalhadores da saúde – entre os quais se incluem os enfermeiros – são! De certeza! As políticas que os sucessivos governos – do PS e do PSD, a sós ou coligados com terceiros – têm vindo a impor, NÃO! É notória a liquidação progressiva do SNS com vista à sua privatização. Isto enquanto tentam enganar os incautos com elogios e palmas a esses autênticos heróis que são os profissionais da saúde.

É por isso que não interessa uma ministra palonça – Mariana Vieira da Silva –, que está no cargo à custa do princípio do nepotismo que coloca nos altos cargos governamentais – e não só – amigos e familiares, vir vangloriar-se pelo facto de este governo ter financiado o SNS como nenhum outro, o que se traduz em mais camas nos hospitais e médicos.

A questão é saber se essa “abundância” anunciada chega para colmatar as insuficiências de um SNS que, está demonstrado até à exaustão, não tem capacidade de resposta, quer numa situação de “normalidade”, quer face a uma qualquer crise sanitária e/ou pandémica.

SEP na manifCentrosSaudeEsta tarde, a partir das 14h30, e com início no Marquês de Pombal, em Lisboa, o SEP integrará a manifestação convocada pela Frente Comum da Administração Pública onde voltará a apelar à luta contra todas as arbitrariedades que pendem sobre os enfermeiros, que vão desde despedimentos como os que se registaram no Hospital de S. José e no Hospital de Braga, mas também, a sua luta pela reintegração imediata dos enfermeiros despedidos, pela progressão na carreira, o pagamento do risco e penosidade que correm, exigindo maior qualidade na saúde, um direito inalienável.

No final da concentração, e antes que os diferentes oradores tomassem a palavra, uma dirigente sindical agradeceu a presença do nosso Partido, reconhecendo o seu apoio à luta dos enfermeiros. Uma luta que terá tanto mais sucesso quanto a classe souber consolidar a unidade com base em princípios e objectivos de luta comuns. 

Viva a Justa Luta dos Enfermeiros Portugueses!
Reintegração Imediata dos Enfermeiros despedidos!
Os Enfermeiros Vencerão!
13Nov2020
LJ
pctpmrpp
Partilhar
Está em... Home País MOVIMENTO OPERÁRIO E SINDICAL Enfermeiros em luta pela reintegração de 2 colegas despedidas pelo CHLC!