PAÍS

A que paí­s de merda, nos leva este desgoverno!
Esta semana o governo voltou a anunciar em jeito de ordenação e imposição as novas medidas de combate à covid-19. Faz lembrar aqueles homens fracos e pequenos que subjugam as mulheres através da opressão do domínio e do controlo, culminando na violência. Esse será o assunto do próximo artigo.

Voltando ao governo armado em patrão e em homem machista, estas medidas são isso mesmo: instalar uma cultura de medo, opressão, domínio e controlo. E claro, para parecer que existe uma preocupação pelas pessoas e uma falsa capacidade de compreensão acerca do vírus. Vamos ter de ficar confinados nas nossas residências entre as 23 horas e as 5 horas da manhã durante a semana. E aos sábados e domingos, durante os próximos dois fins de semana, teremos de ficar confinados a partir das 13 horas até às 6 horas de domingo. Até mete nojo escrever isto, e só de pensar, revolta! Claro que há excepções à regra como o Bosta diz, entre outras coisas, que eu não vou explanar aqui, pois os leitores estarão certamente fartos de ler e ouvir sobre a notícia do momento, que mina, domina e monopoliza o panorama da “descomunicação” social. 

A que país de merda nos leva este desgoverno! A pergunta é, para quê a imposição destas medidas? Para absolutamente nada! Este recolher obrigatório é totalmente disparatado, mas mais grave ainda é de teor fascista e ditatorial! Decretar esta medida sem fundamento e base científica revela a incapacidade e desorientação que este desgoverno nos tem habituado na gestão da crise. E os partidos que não se opuseram, através da abstenção ou votando a favor, demonstram falta de coragem na exigência de responsabilidades.

Assim, liquidam-nos os meios de vida e aniquilam-nos a liberdade. E estes dois pontos são basilares. Ora vejamos: prevê-se facilmente o aumento em catadupa da pobreza, da fome, do desemprego, da criminalidade e dos suicídios, levando à angústia, ao medo e à incerteza. Questões psicológicas tão importantes que diminuem a capacidade intelectual e tendem cada vez mais a um boicote da elevação da consciência. Já sabemos qual o objectivo. Impedir a inevitável revolução!

Estas medidas conduzirão a maiores concentrações, o contágio é muito maior em casa do que na rua. Tudo isto não é para parar a pandemia, mas sim para condicionar alguns sectores laborais e classes sociais.

Os números de doença infecciosa/viral/respiratória vão continuar a subir, até que a Primavera/Verão faça aquilo que faz todos os anos. É a natureza! Vamos verificar os números da gripe sazonal em anos passados e vamos constatar que os hospitais ficam sobrecarregados como vem sendo habitual em anos anteriores! 

Quando fomos obrigados a usar a máscara em lojas e espaços fechados? Resposta: quando começou o desconfinamento! Ou seja, quando os números começaram a regredir no hemisfério Norte. Qual é a expectativa de vida em Portugal? Varia entre sexos. Mulheres vivem mais anos, mas a média anda na casa dos 80,12 anos. Qual é a média etária dos óbitos atribuídos à Covid-19? 81,7 anos, ou seja, acima da expectativa de vida em Portugal. Fiquei estupefacto, quando, há uns dias apareceu a notícia: temos a primeira vítima da Covid na Madeira. Como muitos viram, tratava-se de uma idosa de 97 anos, com várias outras morbilidades. Investiguei e descobri que essas outras morbilidades eram um cancro de pulmão, uma insuficiência cardíaca e uma insuficiência renal. Tenho todo o respeito e tenho a perfeita consciência que cada morte é uma desgraça para os familiares, amigos, etc. Mas uma semana antes da sua morte teve um teste positivo para a Covid, ainda que assintomática de Covid. Morreu de Covid? Não brinquem! E quantos exemplos destes existem? Há quantos anos os serviços de saúde colapsam durante o Outono/Inverno? Quantos médicos e outros profissionais de saúde temos hoje no SNS em comparação com anos passados? Os sucessivos governos têm vindo a poupar na saúde até ao sistema de saúde ficar doente. Vamos continuar a matar a nossa economia e o nosso sistema de saúde? A não tratar as outras patologias? A adiar exames, cirurgias e outros exames não urgentes? É uma vergonha, uma autêntica bandalheira! Tudo isto está a resultar na ausência de tratamentos a doentes que também precisam!

Passo a citar os testemunhos que recolhi esta semana dos mais variados quadrantes:
Professor de música: isto é lamentável, este governo não presta! Querem instaurar o medo! Estão a castrar a economia e a cultura! Não nos deixam fazer música nem assistir a música!
Funcionária de limpeza: eu tenho medo! Ligo as notícias e é sempre a mesma ladainha. Há coisas que só posso fazer ao fim de semana à tarde, porque trabalho a semana toda e manhãs ao fim de semana. Estão-se pouco marimbando “pra” nós!
Reformado: eu votei neles, mas estou arrependido! A minha vida só piorou desde que esta falsa esquerda se juntou. E estas medidas não fazem sentido, já cumprimos mais domiciliária do que o Salgado. Talvez por sermos doces!
Empresário da restauração: cumprimos as medidas de higiene, já estamos há meses com horários reduzidos, e o governo tem a lata de nos atirar areia para os olhos com uma compensação de 20% da perda da receita, quando a receita foi escassa nos últimos meses, e, sendo que abrange os fins de semana e muitos colegas folgam ao fim de semana qual é a lógica e a justiça? Se a facturação foi inexistente para muitos? A cada qual de acordo com as suas necessidades! Migalhas? Não!
Estudante: sinto me triste com toda esta situação, vejo os meus pais e avós assustados, vejo que a maior parte dos casos advém de ajuntamentos familiares e não entendo o que estas restrições pretendem consagrar. Sinto-me sem forças e vejo os meus amigos desmotivados, deprimidos e formatados.

Não percamos a consciência nem a noção das coisas!

Demagogo, corrupto, tolo e prepotente são os: 
Especialistas que afirmam ter certezas sem as ter, e mudam as certezas enquanto vão saboreando o calor dos holofotes, levando-nos para o abismo.
O político que determina regras exactas e detalhadas ao pormenor sem qualquer razão lógica, modificando conforme a maré dos seus impulsos e conveniências.
O médico que tem medo de nos tratar, e nos avisa que podemos morrer se formos para um lado, ocultando que também podemos morrer se formos para o outro.
O jornalista que é sensacionalista, vaidoso da sua informação forjada e assiste a tudo no seu caralho gritando vamos morrer! Assustando o susto!

Nós trabalhamos amigos e camaradas, precisamos do fruto do nosso trabalho, suor que nos sai do corpo e fazemos o melhor possível! Para enfrentar os donos da verdade falsa, os donos do capital, os arautos da desgraça.

Vamo-nos proteger sim, caminhando juntos rumo à revolução! Essa pode ser feita todos os dias nas mais pequenas decisões!

George Orwell no seu “1984”, e Aldous Huxley no seu “Admirável Mundo Novo” já previam isto: o controlo, a manipulação de dados, a adulteração de ideias, a usurpação, gozo e abuso do poder e a apropriação da liberdade!

Já não basta sermos lacaios do patrão, ainda temos que ser lacaios do governo? És pau mandado ou mandas paus?

Eu vou sair sempre que quiser!

15Nov2020
Benjamin
pctpmrpp
Partilhar
Está em... Home País POLÍTICA GERAL A que paí­s de merda, nos leva este desgoverno!