CULTURA

Sombras e petardos Poemas mínimos 3

Sombras e petardos

Poemas mínimos

 

XIII

A cruz

Há quem adore a cruz,

Por que não a guilhotina e a forca?

 

XIV

O cancro

Doença altamente contagiosa.

Olhem à vossa volta!

 

XV

Assassino

- Amanhã estarei aí

Para matar saudades.

 

XVI

A américa

Abençoados os pobres de espírito,

Por ser deles o reino dos céus.

 

 

XVII

Portugal

Uns migam,

Outros emigram.

 

XVIII

Os chulos da pátria

- Vai uma base aeronaval nos Açores?

 

XIX

Antero de quental

Desceu passo a passo a escada estreita

Do palácio encantado da ilusão.

Suicidou-se num banco de jardim.

O Senhor Santo Cristo dos Milagres estava de porta fechada.

 

07.03.2017

João Camacho

 

 

 

 

Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home Cultura Sombras e petardos Poemas mínimos 3