CULTURA

Urge a revolução

Novas músicas e poemas de João Morais

Envio um texto de uma música minha, em jeito de partilha e agradecimento aos nossos ideais.

Um forte abraço.

03.01.2017

 

João Morais

 

Urge a revolução

Nesta máquina cinzenta, que nos apoquenta e tenta a paz

Onde o luto e tu lutas, nem desfrutas e és percutido

Todo o instante é movido, é velado acompanhado em vão

Não te leva só te ofusca, degenera numa mente brusca.

Então, qual é a solução melhor?

Não mais ficarás pior.

Qual enxame esta treta, só vexame nem pirueta dei

Suspirei, o nosso mal nação é ficar à espera de algo mais

Podem nos enganar sacar, da pobreza nos enfim livrar, será?

É bendita a redenção, o povo a canção, pão nosso, já mudou!

Connosco vens cantar, até ao fim lutar

Eu não sou mais refém, onde tu cospes.

A tua vida vista, devia ser tão nua

Como as ideias falsas de quem lá está.

 

 

 

 

Partilhar

Adicionar comentário


Código de segurança
Actualizar

Está em... Home Cultura Urge a revolução